18.10.2020: DEPOIMENTO – PROTOCOLO COIMBRA E ESCLEROSE MÚLTIPLA

PROTOCOLO COIMBRA E ESCLEROSE MÚLTIPLA

Por Diorande Bianchini Junior

“Meu primeiro indício de surto foi em 2005, aos 23 anos, após uma viagem com alguns amigos, na qual exploramos umas cavernas bem perigosas.

“Voltando dessa viagem tive dificuldade na visão e tontura ao tentar visualizar os carros para atravessar a rua. Procurei um oftalmologista pensando ser labirintite, mas os sintomas desapareceram após um mês, e fiquei 100% novamente.

“Sempre joguei futebol pela faculdade, como goleiro. Em 2006 comecei a perder noção da bola que vinha até mim, caía pra trás para tentar fazer a defesa, tomava uns “frangos” (nem gosto de lembrar como foi difícil para mim), mas nem imaginava o que poderia ser. Sentia uns tremores leves no corpo, mas achava que era estresse da faculdade.

“Em 2007 fiz meu estágio de conclusão de curso na empresa Duratex. Minha função era coordenar os trabalhos de colheita florestal mecanizada. Num belo dia, debaixo de um sol muito forte, acabei desmaiando no campo e fiquei desacordado por uns cinco minutos. Ao acordar comecei a ter a visão manchada no olho direito.

“Logo marquei consulta com um oftalmologista em Botucatu. O médico dilatou minha pupila, fez umas perguntas, e depois disso ele foi direto e reto dizendo que meu quadro era de esclerose múltipla (eu nem sabia o que era isso) e que me indicaria um neurologista colega dele, professor e chefe do setor de neurologia da UNESP (Universidade Estadual Paulista) em Botucatu.

“Na consulta com o neurologista ele me explicou corretamente do que se tratava a esclerose múltipla, os tratamentos (convencionais), e como eu apresentava a visão prejudicada me encaminhou para tomar corticoide na veia. Esse encaminhamento foi feito pela faculdade e comecei o tratamento com as injeções de Avonex, que eu obtinha pela farmácia de alto custo da UNESP.

“Eu me formei e fui trabalhar como “trainee” numa empresa no interior do Paraná. Nessa época fiz a coleta de exame de líquor, que juntamente com as ressonâncias confirmou a esclerose múltipla (todos os exames feitos pela UNESP).

“Ao tomar a injeção semanal, o dia seguinte era terrível ao acordar: sensação gripal forte e dores pelo corpo, por isso procurava tomá-la às sextas-feiras. Mesmo tomando as injeções e fazendo o tratamento convencional minha marcha começou a ser prejudicada. Arrastava a perna direita, pois muitas vezes não conseguia erguê-la. Na empresa os colegas “tiravam sarro”, e eu com medo de contar sobre a doença sofria calado.

“Lá por 2009 ou 2010 minha mãe ouviu falar do Protocolo Coimbra, e quis me convencer a buscá-lo, mas eu não queria, pois achava que o método tradicional estava segurando os avanços da esclerose múltipla, até que em 2011 tive um surto que quase me levou a usar muletas: não conseguia avançar um quarteirão sem precisar parar e descansar para readquirir fôlego e equilíbrio.

“Nessa época consultei uma neurologista em Curitiba, que após analisar as ressonâncias magnéticas queria trocar o Avonex pelo Copaxone. Então tive um “start” e pensei: “Se o medicamento tradicional não está segurando a doença, não custa tentar a vitamina D”. Não voltei ao consultório da médica para trocar a medicação.

“Já casado marquei uma consulta em São Paulo com o Dr. Sergio Menéndez, da equipe do Dr. Cícero.

“Em 2013 iniciei o Protocolo pensando em compatibilizar ambos os tratamentos, mas a primeira dose da vitamina D me fez reviver no ato. Foi uma mudança muito radical no ânimo! Não pensei duas vezes em largar as injeções do tratamento convencional.

“Meu último surto (leve) foi em 2014, assim como a fisioterapia, que parei. Eu readquiri a marcha e o equilíbrio ao caminhar.

“A mudança em relação à época com o tratamento convencional é gritante!

“Desde 2013 tenho vida! As pessoas nem imaginam que tenho algum problema físico, e antes eu era muitas vezes motivo de piada devido à marcha.”

Grupo de apoio no facebook: PROTOCOLO COIMBRA PARA ESCLEROSE MÚLTIPLA https://www.facebook.com/groups/2561694673946294/?ref=share

Instagram: @vitaminad.protocolocoimbra https://instagram.com/vitaminad.protocolocoimbra?igshid=1faz7yr70yc50

Um comentário em “18.10.2020: DEPOIMENTO – PROTOCOLO COIMBRA E ESCLEROSE MÚLTIPLA

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: